quarta-feira, 22 de julho de 2009

Marley


assim que eu soube que o livro iria ser lançado, eu morri de vontade de comprar, mas, isso não aconteceu, então depois que a minha prima terminou de ler, eu pedi emprestado =)
detalhe que isso foi no começo do ano, e, eu só terminei de ler hoje .
a parte do livro em que o Marley ainda era um filhote, me lembrou um vira-latas que eu tive há 8 anos atrás, ele se chamava Floquinho, e era meio descontrolado igualzinho .
mas, eu não tive a oportunidade de ficar muito tempo com ele, levaram ele pra casa do meu pai, e ele se livrou do coitado do cachorro depois ( desde que eu era criança, ele não fez nada certo ¬¬' )
quando o Marley já estava ficando velho, eu me lembrei da minha poodle, a Guga, eu ficava o tempo todo pensando em como vai ser quando ela morrer , ela não está na minha casa desde que eu era uma criança, mas, eu a conheço desde essa época .
quando o Marley morreu, eu chorei bastante, sendo que antes de ler o livro, eu já sabia que isso viria a acontecer .
entre todos os livros que eu já havia lido antes desse, só um havia feito chorar, o livro se chama O jovem Lennon, eu chorei quando ele perdeu a mãe .
voltando ao Marley, eu deixo aqui uma das partes mais bonitas do livro ( não vou dizer que é a mais bonita porque o livro todo é lindo ) :
" Um cão não precisa de carros modernos, palacetes ou roupas de grife. Símbolos de status não significam nada para ele. Um pedaço de madeira encontrado na praia serve. Um cão não julga os outros por sua cor, credo ou classe, mas por quem são por dentro. Um cão não se importa se você é rico ou pobre ,educado ou analfabeto, inteligente ou burro. Se você lhe der o seu coração, ele lhe dará o dele. É realmente muito simples, mas, mesmo assim, nós humanos, tão mais sábios e sofisticados, sempre tivemos problemas para descobrir o que realmente importa ou não. "

Nenhum comentário:

Postar um comentário