domingo, 16 de agosto de 2009

falando de mim


é estranho como as pessoas nunca querem saber quem você realmente é, porque, elas têm muita preguiça de pensar, e julgam pelas aparências, ou, por uma burrada ou outra que você já tenha feito .
mas, quando você fica criando esses perfis por aí à fora, tem um espaço chamado que sou eu pra você se definir, e, a gente quase nunca coloca o que a gente realmente quer, porque, se ficar muito grande, ninguém vai ler .
mas, eu vou escrever aqui, como eu me descreveria (:
eu não posso dizer que eu sou do mesmo jeito com todos, afinal, se já disseram que você é eternamente responsável por aquilo que você cativa, cada um tem a Barbara que merece .
dizem que quem se descreve se limita, mas, ninguém é perfeito, a ponto de ser capaz de tudo .
ganhar a minha amizade é muito fácil, mas, se isso se perder por bobagem, eu acho que não vale a pena nem tentar recuperar .
nunca sei dizer se o problema é com o mundo, ou comigo .
eu não ligo para rótulos, porque eles são para latas, e, eu sou uma pessoa .
não é que eu odeie a humanidade, mas, os humanos fazem coisas tão detestáveis, que fica difícil de amar todo mundo .
apesar de eu falar muito às vezes, eu sou uma pessoa tímida .
e, eu corro risco de parecer um pouco tola, acreditando em uma coisa cega que começa com A e termina com MOR ( não é coincidência, se você pensar que eu tirei isso de algum lugar =] ) .
aprendi a não criar muitas esperanças, e nem a confiar demais nos outros, porque no fim, agente sempre se decepciona com quem a gente menos espera .
aprendi que esse negócio de respeitar aos mais velhos às vezes é bobagem, porque, respeito é uma coisa que a gente faz por merecer .
sei que não dá pra viver fazendo tudo o que vem à cabeça o tempo todo, mas, viver em uma redoma de vidro, também não dá .
às vezes eu sou impulsiva, e às vezes compulsiva .
não sei usar salto alto e se o tênis me incomodar, eu não ligo de andar descalça na rua .
vejo desenho todo santo dia, não importa o que aconteça .
odeio gente que fala o tempo todo, e ao mesmo tempo, não diz nada .
gosto mais de ler do que de ver televisão, porque a nossa vida não é igual as novelas e nem aos anúncios _ fato .
odeio fingidos e posers, é melhor ser odiado por ser você mesmo, do que ser amado por tentar ser quem você não é .
bem, eu acho que é só isso .
:} eu sei que algumas das minhas opiniões vão mudar ao longo do tempo, e outras não, mas eu vou continuar sendo eu mesma, apesar de não ser a mesma pra sempre


2 comentários:

  1. Bárbara!
    o pior é que você deve ser assim mesmo!
    olha... um protesto: eu leria teu perfil!
    é um dos meus esportes favoritos! rsrsrs...

    Beijooo
    parabens pelos escritos!

    ResponderExcluir