sábado, 15 de outubro de 2011

os traidores do movimento

com 15 anos, eu achava que ser hippie era a coisa mais linda do mundo. hoje, aos 18, eu ainda acho lindo ser hippie, mas, a diferença é que naquela época, eu não havia conhecido tantos hippies, assim como eu conheço agora.
os primeiros hippies que eu conheci tinham carro e casa, eles não eram luxuosos, mas, tinham os seus motivos pra ser desse jeito, como eles mesmos disseram. a moça disse que ela e o marido eram assim, por que é perigoso viver na estrada e dependendo de carona, pois, ninguém traz letreiro na testa e existe muita gente boa, mas, infelizmente, também existe muita gente mal intencionada nesse mundo.
na cidade onde eu estudo, há muitos hippies, e eu fiz amizade com alguns, mas, outros, só te dão oi pra ficar tentando te convencer a comprar as coisas e ainda ficam de cara feia quando você diz que não tem dinheiro. são uns tremendos traidores do movimento, pois, eles com certeza sabiam de tudo isso, antes de querer largar a casa e cair na estrada. os hippies de antigamente pregavam a paz e o amor, e essas coisas não tem haver com interesse ou dinheiro, como esses aí .
eu acho a filosofia hippie muito bonita, e admiro quem a segue, mas, eu sou realista o bastante pra confessar que eu não viveria sem certas coisas que não fazem parte dessa cultura.

2 comentários:

  1. Sem contar os "hippies" que trazem coisas do paraguai e falam que são artesanais e que eles mesmos fizeram ¬¬

    ResponderExcluir
  2. é mesmo Fernanda.
    eu acho que não tem muito problema eles venderem, mas, desde que eles assumam que tal coisa não é obra deles :)

    ResponderExcluir