sábado, 12 de novembro de 2011

os melhores momentos que posso sofrer ♪

voltei :D
e vamos partir logo para o assunto que interessa .


quem acompanha o blog e/ou me conhece pessoalmente, sabe que a minha banda preferida desde a pré adolescência é o Capital Inicial. e provavelmente muitos de vocês sabem que eu uma vez ou outra eu digo que eu vou esquecer deles, mas, nunca consigo.


conheço as músicas Primeiros Erros e Passageiro desde muito tempo, mas, comecei a ouvir outras músicas na época do Rosas e Vinho Tinto, quando eu tinha 9 anos, (com 10, num momento de insônia, eu liguei o rádio e conheci a Natasha, e eu vi nela tudo o que eu queria ser) e foi assim até eu completar 11 anos, época em que eu os vi pela primeira vez, assistindo o Criança Esperança pela televisão tocando Sem Cansar. foi amor à primeira vista, não só pela simpatia e pela beleza deles, mas, a banda transmite uma energia que eu acho que eu nunca conseguirei traduzir em palavras. quando eu tinha 12 anos esqueci do rock por uns meses, mas, voltei a ouvir depois que eu assisti o filme Escola de Rock (filme, que junto com a banda me levou a gostar de AC/DC). com 13 anos, eu tive uma paixonite que acidentalmente"desenterrou" a minha paixão pela banda, pois como eu nunca tive coragem de contar pra ele, que também era fã da banda, eu ouvia Capital Inicial todos os dias e chorava muito. nessa época, eu conheci uma música que eu me identifiquei muito, Anúncios de Refrigerante. quando eu fiz 14 anos, parei pra ouvir o Acústico MTV e gostei muito (gosto muito até hoje).  nessa época, eu tinha as caricaturas deles (que eu achei no jornal) coladas na agenda, juntamente com trechos e nomes de músicas deles e tudo mais. com quase 15 anos, eu ganhei o dvd do Acústico MTV de amigo oculto, meio que por acidente, porque não encontraram o dvd que eu queria, mas eu gostei tanto desse, que eu nem lembro qual era o que eu pedi. com 15 anos, eu fiz vários amigos, sendo que a maioria não gostava da banda, mas, eu sempre ficava do lado do Capital, pois amigos devem respeitar a opinião dos outros e ponto final (não era pra rimar, mas, enfim ... ). e nessa época, eu tive outra desilusão amorosa, e eu descobri que era uma desilusão em um show de rock, na hora que a banda estava fazendo cover de A Sua Maneira. com 16 anos, eu ganhei o cd do Multishow em maio, e me apaixonei ainda mais pela música Fogo ( obrigada Fabiano Carelli e Robledo Silva, por deixar essa música tão linda *-* ), e também conheci as músicas Passos Falsos e Dançando com a Lua ( esta última, uma das minhas preferidas), depois de alguns meses, eu estava com muita raiva de umas pessoas folgadas do meu antigo curso de cinema e no dia 01 de novembro, eu cheguei em casa e fui despejar a minha raiva na Internet, e passaram alguns minutos até darem no Fantástico a notícia de que o Dinho havia caído do palco, fiquei chocada e não conseguia acreditar que aquilo era verdade, cheguei até a dar crise naquela semana na escola, porque toda hora pedia pra algum amigo me dizer que ele não ia morrer, mas pra piorar ainda teve gente sem coração debochando dele ¬¬' ( na boa, mesmo se você não gosta do trabalho daquela pessoa, ela não te fez nada, então você não deve desejar o mal dela '-' ). o tempo passou, e o Dinho ficou bem - que bom. quando eu tinha 17 anos, saiu o Das Kapital, confesso que não sei todas as músicas de cabeça, mas, gosto de todas, um trecho de uma delas inclusive, ( Vamos Comemorar) tem muito haver com o momento que eu vivia naquela época, o fim do Ensino Médio. 2011 começou, e eu fiz 18 anos, e anunciaram o show deles na minha cidade e na cidade onde eu estudo ( Juiz de Fora-MG ). minha mãe não deixou eu ir ao show lá, porque aqui também ia ter, mas, por mim, eu ia lá, no Rock in Rio ( até porque o show deles foi em um dos melhores dias ) e aqui. depois de algum tempo, cancelaram o show deles aqui na cidade. como eu me decepcionei ! aí passou mais um tempo e anunciaram de novo, mas, me deu a louca e eu não queria ir, mas, na última hora a minha mãe comprou o ingresso pra mim. mas, ainda tinha um porém: eu tinha que conhecer a banda! falei com gente influente, fiz campanha na Internet, entrei em sorteios e NADA. 5 de Novembro, o dia do show havia chegado, fui 3 vezes para a porta do hotel, sendo que na última, algumas amigas estavam comigo. não conseguimos nada, só ganhamos xau de gente que nós nem conhecíamos, e ainda tivemos que agüentar zuação e falta de educação de gente do hotel e de algumas pessoas que também estavam lá. cheguei em casa muito brava, peguei tudo o que eu tinha da banda e guardei em uma caixa e resolvi não ir ao show (coloquei isso na Internet e tudo -sim, sempre a Internet AHUHAUAH), mas, depois resolvi. sendo que nesse meio tempo, eu havia mudado de companhia pra ir ao show, e não deu tempo de ir de ônibus. e eu ainda estava brava, porque havia visto na Internet que a banda saiu do hotel pouco tempo depois da hora que eu fui embora. o hotel é bem próximo ao bairro onde eu moro, e eu, a minha prima e a nossa vizinha estávamos indo a pé para o show. na porta do hotel tinha um monte de gente e um cara perguntando do carro. e quem era esse cara ? o Dinho ! fiquei com muito medo de chegar perto dele pra pedir pra tirar foto, mas, as moças que estavam lá foram muito legais e disseram que eu podia chamar sim. aí eu chamei e perguntei se podia tirar uma foto com ele. ele foi super simpático. eu achei que eu ia morrer, mas, consegui dar uma abraço nele *-* e tirei a foto, depois de outro abraço e agradeci. não deu tempo de pegar autógrafo nem nada, e também eu nem queria atrasar o cara, mas, mesmo assim eu amei. a música Não Sei Porque vai sempre vai me fazer lembrar desse momento. (minha prima ligou pra minha mãe, e eu nem percebi HAUHAUH) consegui ficar em um lugar bom na hora do show (mas, não consegui pegar a palheta) e ainda ganhei um sorriso e um xau do Dinho. o único problema é que show em cidade do interior (mas será que é só no interior mesmo?) tem dessas "tietes" que mal conhecem a banda, ganhei vários olhares tortos de garotas que estavam lá, só porque eu sabia o nome de todos os integrantes, mas, quando o Dinho apresentou a banda, elas ficaram com mais raiva ( HEHEHE ), mas também deu pra conhecer muita gente legal. depois brotou um cara de 4 metros de altura na minha frente e tapou a minha visão ¬¬' mas, dos males o menor, pois o show estava no finzinho. cheguei em casa 6 horas da manhã, e no outro dia, as 9 horas, como diz a música A Sua Maneira (ironicamente, esta música) : " ... eu acordei sem saber se era um sonho ..." a foto ainda estava no celular da minha vizinha, e eu não conseguia acreditar, que eu estava no show, ainda mais que eu havia conhecido o Dinho ! a minha ficha está caindo aos poucos, mas, eu estou muito feliz, e agradeço a todos que torceram pra que eu realizasse o meu sonho. e agora, eu quero conhecer os outros integrantes da banda HEHEH :) 


tá tremida, mas, é a foto mais linda que eu tenho *-*
enfim, como eu já disse, algumas vezes eu tenho decepções e digo que não vou mais gostar da banda, mas, nem eu mesma creio que isso seja possível. eu posso passar meses ouvindo outras bandas, mas, o primeiro lugar sempre vai ser do Capital Inicial. ser Capitaliana não é fanatismo, é amor. e mesmo sabendo que eles não lerão esse texto, eu gostaria de agradecê-los por fazer parte da minha vida: muito obrigada, Dinho Ouro Preto, Flávio Lemos, Yves Passarell, Fê Lemos, Robledo Silva e Fabiano Carelli, eu amo muito vocês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário