domingo, 17 de junho de 2012

... I don't wanna be told to grow up ... ♫

(posts quase sempre atrasados -.-') 
Dias atrás eu estava xeretando o meu próprio blog, aí eu percebi que ele completou três anos no último dia 5, e apesar de não escrever aqui todos os dias eu nunca pensei que ele fosse durar tanto tempo.
Sempre tive vontade de ter um blog, porque dos 7 aos 14 anos +/- eu escrevia diários (que assim como este blog não eram atualizados todos os dias) onde eu falava das coisas que eu gostava e da chatice das pessoas ao meu redor. Semana passada eu precisei arrumar o armário, e lá estavam os meus antigos diários, (todos foram presentes) o primeiro (na verdade eu tive um antes desse, mas desapareceu) da época em que eu ainda estava aprendendo a escrever era cheio de erros de Português, os outros cheios de adesivos e rabiscos. (no primeiro eu falava de Power Rangers no espaço, no último de X-Men).
Aos 16 anos eu ainda ganhava diários, mas não tinha mais tempo/vontade e/ou coisa parecida pra escrever em um, então resolvi fazer um blog pra lembrar do dia em que eu salvei uma vida, a vida de um grilo. Queria fazer deste blog um diário, mas desisti. 
E hoje, aqui estou, depois de ler e reler as minhas aventuras e desventuras no papel e na Internet. Não tinha percebido até então que do ano 2000 pra cá eu não mudei quase nada, meus diários não contém fatos diários, ainda cometo erros de Português, ainda gosto de Power Rangers, X-Men e filmes do Tim Burton, ainda não li Harry Potter nem O Senhor dos Anéis (e nem vi todos os filmes), ainda adoro Sessão da Tarde, ainda vejo Mulan e Chaves e ainda existe muita gente chata implicando comigo. Mas aqui também existem outras histórias e coisas que apesar de existirem naquela época não eram tão evidentes, como a revolta com a escola e a paixão por Capital Inicial e Peanuts. Em junho de 2009 eu comecei a escrever aqui, poucos dias depois eu li Peter Pan, e apesar de sempre achar que eu era uma menina crescida, agora eu sei que de alguma forma eu sempre vou fazer parte do grupo dos Meninos Perdidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário