sexta-feira, 14 de setembro de 2012

5 anos

5 anos desde quando nos conhecemos. Achei que era o dia mais feliz da minha vida, mas não foi. 3 anos desde que você foi embora, achei que era o dia mais triste da minha vida, mas não foi.
Nesse tempo todo aconteceram várias coisas boas, e hoje, depois de parar pra pensar, eu percebi que quase todas as coisas boas aconteceram depois que você foi embora. Muita gente atrapalhou, é verdade, a minha felicidade hoje não justifica o que eles fizeram, mas talvez,  se tivesse dado certo, essas coisas boas não teriam acontecido.
Vendo a minha vida hoje, eu vejo que eu aprendi muito, não me arrependo das coisas ridículas que eu fiz, apesar de que elas foram bem mais ridículas do que parecem ser agora. Agradeço por você ter chegado, mas agradeço mais ainda por você ter ido embora.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

... será que existe alguma razão pra viver assim ? ♫


Já fiz um post sobre o dia da independência aqui no blog, o post de hoje é sobre independência, mas é diferente.
Acho horrível quando as pessoas dizem que te amam, que se importam com você, mas só sabem te dizer o que você tem que fazer e nunca aprovam as coisas certas que você faz. Conviver com pessoas iguais todos os dias pode se tornar enjoativo com o tempo, mas conviver com pessoas diferentes e que não respeitam a sua opinião (isto é diferente de discordar) não é bom. Não gosto que as pessoas que discordam de mim me façam ameaças dizendo que vão me deixar, prefiro que elas me deixem de uma vez, que sejam livres e que me libertem também. Quero almoçar o que eu quiser, assistir Chaves até cansar, ouvir música alta, assistir Power Rangers, ler livros e ler mangás em paz, rir alto, expressar o meu amor pelo Capital Inicial, desligar o telefone, ver documentários sobre o reino animal na televisão, reclamar, usar canetinhas pra desenhar nas minhas coisas e em mim, me vestir que nem um desenho animado pra sair na rua, pintar o cabelo, decorar as unhas, assistir mais uma vez aqueles filmes e aqueles animes que eu já vi um milhão de vezes, e também assistir coisas novas, tirar as minhas bonecas do lugar quando eu quiser, ter o direito de sair e o de ficar em casa e arrumar as coisas do meu jeito. Eu sei que tem hora pra ser assim, só quero poder fazer essas coisas nessas horas. Se a pessoa só quer prender a outra, ela pode até se preocupar com ela, mas não do jeito que deveria, logo, amor não é.
Para todas as pessoas de espírito livre, e para os fãs de Capital Inicial, um feliz dia da Independência.